BCLJ - Brazil Center of Law & Justice: Março 2013

segunda-feira, 25 de março de 2013


Cidadão dos EUA Detido: Saeed Abedini

Declaração à Impresa
John Kerry – Secretário de Estado dos EUA
Washington, DC

Estou profundamente preocupado com o destino do cidadão dos EUA Saeed Abedini, que foi detido por quase seis meses e foi condenado a oito anos de prisão no Irã por acusações relacionadas a sua crença religiosa. Estou perturbado por relatos de que o Sr. Abedini sofreu abuso físico e psicológico na prisão, e que sua condição se tornou cada vez mais terrível. Maus tratos, tais viola as normas internacionais, bem como próprias leis iranianas.

Eu também estou preocupado com a falta de devido processo no caso do Sr. Abedini e contínua recusa do Irã para permitir acesso consular pelas autoridades Suíças, o pode de proteção dos EUA no Irã. Congratulo-me com relatos de que o Sr. Abedini foi examinado por um médico e esperam que as autoridades iranianas honrem seu compromisso de permitir que o Sr. Abedini receba tratamento para essas lesões de um especialista fora da prisão. O melhor resultado para o Sr. Abedini é que ele seja imediatamente libertado.

segunda-feira, 18 de março de 2013


Centro Brasileiro para Lei e Justiça Apresenta:

Fórum - Um Novo Tempo de Justiça e Liberdade Para Todos


Café da Manhã com Pastores, Líderes e Empresários. 

Palestrantes: Dr. Silmar Coelho e Filipe Coelho

Louvor: Raquel Mello

Inscrições: 67-3423-0354 (falar com Camila e Luciane)

terça-feira, 12 de março de 2013


Perpectiva de Uma Esposa: Pesadelo de Um Marido e Pai Preso no Irã
De Naghmeh Abedini

Já se passaram nove meses desde que Saeed beijou a testa de nossos filhos enquanto ele dizia seu adeus no início da manhã de 22 de junho de 2012. Nove meses desde Papai cantou e as cobriram antes de dormir, e 9 meses desde que eu abracei meu marido como nos despedimos, pensando no momento em que seriam separados apenas algumas semanas, quando ele retornou ao Irã para continuar o trabalho na construção de um orfanato. Talvez se eu soubesse o que estava para acontecer, eu teria o segurado um pouco mais, falasse um pouco mais?

Fazem 5 meses, desde o telefonema desesperador que me acordou no meio da noite, dizendo-me da maneira horrível que meu marido foi levado por 5 guardas revolucionários, invadindo a casa e levando-o, sem saber onde estava ou o que tinha acontecido com ele - 5 longos meses. Talvez, é por isso que ainda hoje, de repente acordo desesperada no meio da noite, eu me viro na cama só para encontrar o lado de Saeed na cama vazio, apenas para descobrir que o pesadelo ainda não acabou apenas para descobrir que esse pesadelo não vai acabar tão cedo.

Hoje faz um mês do dia que Saeed foi dada sua sentença de oito anos por causa de sua fé cristã. Eu sei que no fundo do meu coração que, se não falarmos e lutarmos por ele, Saeed pode não sobreviver aos 8 anos nessa prisão terrível, especialmente porque ele continua a enfrentar o abuso contínuo e ameaças de morte.
Este pesadelo existe porque Saeed se recusa a negar a Cristo. Ele defende aquilo que ele acredita. Será que faríamos o mesmo? Será que podemos ser uma voz para ele, enquanto o governo iraniano está fazendo tudo que pode para silenciá-lo?

Quantas noites mais vou ter que segurar meus filhos chorando quando eles me pedem para contar-lhes a histórias de como seu pai costumava segurá-los quando eles nasceram, como ele costumava brincar com eles, beijá-los e mantê-los a cada noite antes dele cobri-los na cama? Quantas vezes mais devo segurar minhas lágrimas enquanto eu canto as canções de adoração que ele costumava cantar para eles, enquanto eles me imploraram para cantar como o papai fazia, porque eles estão tentando desesperadamente não esquecer as memórias de seu pai.

Durante o mês passado, ponderei mais e mais como eu posso explicar aos meus filhos que o papai foi dado oito anos em uma prisão terrível e nós nem sabemos se ele vai sobreviver. Um mês; 31 dias; 744 horas; 44.640 minutos; 2678400 segundos.

Durante este pesadelo, eu me inclino a promessa nas Escrituras que "Nós somos pressionados por todos os lados, mas não esmagados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados;. Abatidos, mas não destruídos" (II Coríntios 4:8-9 NVI)

Em última análise, Deus está no controle e Ele controla os governos e as situações para a Sua glória. Não há nada que Saeed e eu mais desejamos do que morrer para nós mesmos e permitir que Cristo brilhe para este mundo agonizante. Que Ele seja glorificado em tudo isso e muitos vierem a conhecer a Graça Salvadora de Jesus. Nossa confiança está no Senhor, e Ele está nos levando através deste pesadelo e atraindo-nos para mais perto Dele. Mas também acredito que o Senhor está usando nossas orações, e os políticos, mídia social, e outros esforços para nos unir como Corpo de Cristo. Ele promete transformar tudo isso para a Sua Glória.

Este pesadelo e o fundamento para a vida do meu marido devem ultrapassar as barreiras religiosas e políticas. Deve agarrar todos os seres humanos no núcleo do nosso coração, motivando-nos a fazer o que é certo, de se levantar para alguém cujos direitos humanos estão sendo violados. Enquanto Saeed não tem uma voz para cantar para seus filhos, cada um de nós tem uma voz de sua liberdade, podemos fazer a diferença.

* Naghmeh Abedini é a esposa do pastor americano preso Saeed Abedini, um cidadão dos EUA. Ela mora com seus dois filhos em Idaho. O Centro Brasileiro de Lei e Justiça (CBLJ), que representa Naghmeh e as crianças, está na vanguarda de um esforço global para garantir a liberdade Pastor Saeed. Você pode se juntar a centenas de milhares de pessoas em assinar a petição para # SaveSaeed em SaveSaeed.org.

segunda-feira, 4 de março de 2013


Amigos,

Nos ajudem em oração pela vida de Pr. Saeed Abedini e o Pastor Farshid que esta na foto abaixo. Os dois estão presos no Irã na pior prisão chamada Evan Prison.

Pr. Saeed esta preso a 5 meses e Pr. Farshid esta preso a 2 anos e 2 meses. Ambos são casados e tem dois filhos.

Me ajude em oração. Compartilhe.

Deus te abençoe e obrigado pelo seu apoio.