BCLJ - Brazil Center of Law & Justice: Janeiro 2013

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013



Centro Brasileiro Para Lei e Justiça Em Brasília

Nessa quarta-feira dia 30 de janeiro o diretor do CBLJ (Centro Brasileiro para Lei e Justiça), Filipe Coelho e seu assessor Robson Berbet estiveram em Brasília no PSC (Partido Social Cristão) para tratar dois assuntos muito importantes com o Pastor Everaldo Pereira, presidente do PSC.

O primeiro assunto foi o caso do Pr. Saeed Abedini, o americano que neste ultimo domingo foi condenado a oito anos de prisão no Irã por apenas ser cristão. O Departamento de Estado dos EUA e a Casa Branca já estão ajudando o CBLJ nesse caso, mas o problema é que os EUA não tem um bom relacionamento com o Irã. Sendo assim, Brasil é o único país que pode ter alguma influência nesse caso, pois o Brasil tem um relacionamento diplomático com o Irã. O Pr. Everaldo como sempre pronto a ajudar, ficou sim de ver a possibilidade de envolvimento com alguns líderes do governo brasileiro.

O segundo assunto foi sobre o missionário brasileiro José da Silva que esta preso no Senegal dês do dia 11 de novembro do ano passado. Foi confirmado que o Brasil enviou uma delegação ao Senegal para tratar do assunto e que nos próximos meses o PSC vai enviar algum líder de volta ao Senegal para ver o andamento do processo.

Filipe Coelho disse “temos que agradecer a Deus e aos nossos amigos do PSC como o Pr. Everaldo que estão sempre ao nosso lado nessas causas”.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013


Amigos,

Depois de um julgamento curto e vergonhoso, o Irã condenou o americano Pastor Saeed Abedini - um cidadão dos EUA - foi condenado há oito anos em uma das prisões mais brutal e mortal do Irã - apenas porque ele é um cristão.

O Irã violou os direitos humanos do Pastor Saeed, violou sua própria constituição e violou vários tratados e acordos internacionais que foram assinados voluntariamente.

No BCLJ e ACLJ, estamos mobilizando um esforço nacional e internacional para pressionar o Irã a cumprir os seus tratos e acordos. Estamos chamando a Organização das Nações Unidas e do Conselho da Europa para os Direitos Humanos para intervir diretamente e exigir a libertação do Pastor Saeed.

Mais de 250.000 pessoas assinaram a nossa petição para pedir ao governo do Presidente Americano Barack Obama para intervir, a Casa Branca e do Departamento de Estado já responderam. Nessa quarta-feira estaremos em Brasília para pedir ajuda ao nosso governo Brasileiro que pode sim, fazer uma grande diferença com um pedido de ao Irã de nossa presidente Dilma, de nosso vice-presidente Michel Temer ou de algum líder do governo.

Tome uma atitude. Ore, divulgue, compartilhe essa história e faça sua doação para que juntos possamos lutar a favor do que é nosso de direito.

Filipe Coelho
BCLJ - Diretor Executivo
coelhoaclj@gmail.com

domingo, 27 de janeiro de 2013


Mentiras e Uma Condenação: Irã Não Faz Justiça e Condena e Sentencia o Americano Pastor Saeed
Nossos piores temores se concretizaram. Esta manhã em Teerã, em uma promessa vazia que a Americano Pastor Saeed Abedini poderia ser liberto, assim seu advogado chegou ao tribunal. O advogado não teve notificação de que sua presença era necessária, apenas o pedido ocasional a menos de 24 horas de um administrador judicial para um amigo da família que o advogado deveria estar presente ao tribunal porque estava previsto que Pastor Saeed seria liberto. Mas isso foi tudo uma mentira.
Assim que chegou ao tribunal, o advogado do Pastor Saeed, Dr. Naser Sarbazi viu seu cliente e no mesmo estante ele sabia que tinha sido enganado.
Sem nenhuma família presente, o juiz Pir-Abassi do Poder 26 do Tribunal Revolucionário Iraniano, mais conhecido como o “Juiz da Forca”, verbalmente sentenciou e condenou Pastor Saeed a oito anos de prisão por ameaçar a segurança nacional do Irã através de sua liderança nas igrejas cristãs nas casas. A evidência fornecida foi de atividades cristãs de Pastor Saeed principalmente durante a década de 2000, quando sob o Presidente Khatami onde as igrejas em casas não eram percebidas como uma ameaça ao Irã. Apesar da lei iraniana exigir um veredicto por escrito, nenhum foi dada.
Aqui está a preocupante realidade: Um cidadão dos EUA, que foi espancado e torturado desde que foi preso em outubro do ano passado, enfrentando agora oito anos na prisão de Evin, uma das prisões mais brutais no Irã.
Nós representamos esposa do Pastor Saeed, Naghmeh, e seus dois filhos, que vivem nos Estados Unidos. Ao ouvir esta injustiça, Naghmeh, disse: "A promessa de sua libertação foi uma mentira. Não devemos confiar nas palavras vazias ou promessas colocados pelo governo iraniano. Esta quantidade falsas esperanças é uma tortura psicológica. Você não quer confiar neles, mas eles constroem um lampejo de esperança antes do golpe esmagador. Com o desenvolvimento de hoje eu estou devastada por meu marido e minha família. Devemos agora buscar todos os esforços, transformar cada pedra, e não parar até Saeed esteje seguro em solo americano".
Sabemos que com o Tribunal Revolucionária iraniano, que a condenação e a sentença do Pastor Saeed teve de serem aprovadas no topo - O líder supremo do Aiatolá Khamenei teve que assinar.
O Irã não só abusou de suas próprias leis, mas também espisoteou nos fundamentos dos direitos humanos. Apelamos aos cidadãos do mundo a se levantarem em protesto. Apelamos aos governos de todo o mundo para se levantarem em defesa ao Pastor Saeed. Como sua esposa alegou, começando com o nosso próprio governo, todo esforço deve ser prosseguido. Estamos pedindo ao Departamento de Estado e a Casa Branca, que façam um apelo para a liberação do Pastor Saeed e se envolverem ainda mais.
Esta é uma farsa real. Um cidadão dos EUA enfrenta um termo de prisão simplesmente por causa de sua fé cristã. Pastor Saeed esta enfrentando oito anos em uma prisão dura, que provavelmente por causa de tanta tortura vai enfrentar risco de vida  e abuso nas mãos do regime iraniano.
Por favor, continuem orando por Pastor Saeed e sua família. Continuaremos a utilizar todos os nossos esforços para que a justiça seja servida e o Pastor Saeed seja seguro nos braços de sua amada esposa e duas crianças de volta para casa nos Estados Unidos.
Filipe Coelho é o Diretor Executivo do Centro Brasileiro para Lei & Justiça.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013


Paradeiro Desconhecido de Pastor Saeed, Deixa Família Preocupada

Na segunda-feira, o primeiro dia de seu julgamento, o único dia que ele foi autorizado a estar presente e fazer uma defesa, o advogado Pastor Saeed, Dr. Naser Sarbazi, pediu que Saeed fosse movido de sua ala atual na prisão em Evin para a ala 305, de modo que ele poderia receber melhor tratamento médico.

Juiz Pir-Abassi disse ao advogado de Saeed que ele iria vê-lo. No entanto, desde então, nenhuma indicação foi dada ao advogado de Saeed ou a sua família que esta visita ira acontecer.

É importante notar este é um dos juízes do Irã que adorar o “enforcamento”, o mesmo que disse aos membros da família do Pastor Saeed que ele seria liberado sob fiança. O fato é que os repetidos esforços da família para garantir a fiança Pastor Saeed foram categoricamente rejeitada por autoridades iranianas, e o homem que é a mão direita do Juiz Pir-Abassi ameaçou um amigo da família para parar de ajudar a família do Pastor Saeed.

Enquanto Saeed é muitas vezes capaz de ligar para sua família em Teerã nas quartas-feiras, eles receberam nenhuma comunicação dele nesta quarta-feira passada. E quando eles foram visitá-lo esta manhã, eles foram informados de que ele não estava lá. O guarda que monitora a visitação não sabia onde ele estava, mas disse à família para voltar no sábado, quando o escritório principal da prisão de Evin estiver aberto (é o equivalente do fim de semana no Irã agora) e solicitar a informação.

Sabemos que o Pastor Saeed tem sofrido "dores intensas após espancamentos em interrogatórios", em sua ala prisional atual, e uma transferência lhe permitiria receber a melhoria dos cuidados de saúde. E enquanto nós e a família do Pastor Saeed estamos esperançosas de que o Pastor Saeed seja transferido para a enfermaria 305, o fato de que seu paradeiro é desconhecido para sua família e advogado, isto é motivo de preocupação.

É Crítico que continuamos colocando pressão no Irã através de nosso governo brasileiro, governo americano, redes sociais, orações e divulgação desse caso que é um absurdo para todos os Cristãos no mundo.



Twitter: @BCLJbrasil e @FilipeCoelho_

Precisamos de sua ajuda!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Pastor Americano Barrado Diante Julgamento no Irã – Não é Possível Abordagem de Acusações Falsas



Em uma clara e continua violação dos direitos humanos, o Irã continua hoje o julgamento contra o americano Pastor Saeed Abedini por sua fé cristã, mas Saeed e seu advogado foram barrados da sala do tribunal.

Promotores iranianos trouxeram depoimentos contra o pastor Saeed, tentando forçar líderes de igrejas a testemunhar contra Saeed diante o juiz conhecido como “juiz da forca”.

Ontem foi o único dia para Pastor Saeed apresentar uma defesa, mas agora ele e seu advogado foram excluídos do processo.

Enquanto a audiência foi encerrada e Pastor Saeed e seu advogado não estavam presentes, a BCLJ foi capaz de confirmar o que ocorreu na audiência através de confidenciais em primeira mão, as fontes que estavam presentes na audiência. A BCLJ não está em posição de revelar as fontes por causa da preocupação com suas seguranças dentro do Irã.

Hoje, confirmamos que o depoimento foi tomado de um líder de igreja sobre a conexão do indivíduo com o Pastor Saeed. Este indivíduo foi especificamente questionado sobre a conversão ao cristianismo e se Saeed o incentivou a conversão ao cristianismo, o que ele fez. Além disso, o tribunal pediu detalhes sobre como Pastor Saeed financiou suas múltiplas viagens de volta para o Irã para trabalhar na criação de um orfanato para crianças carentes e se quaisquer fundos estrangeiros estavam envolvidos.

Respondendo a esta notícia fora do Irã, esposa do Pastor Saeed, Naghmeh, disse:

"Temos exposto a mentira do Irã. Hoje, houve uma audiência confirmada com um cristão que havia      trabalhado ao lado de Saeed. O juiz, sem a presença de Saeed ou de seu advogado, questionou este indivíduo sobre a conversão ao cristianismo, trabalho com Saeed, e envolvimento nas igrejas domésticas. O juiz disse essa a pessoa a esperar uma intimação dentro de um mês para voltar a depor contra Saeed. O que foi divulgado pelos meios de comunicação iranianos ontem foi claramente uma mentira. Como Saeed me disse durante uma de nossas conversas, ele suspeitava que o regime planejasse para mantê-lo na prisão por um longo tempo. Este testemunho de hoje é mais uma prova de que o Irã estava apenas tentando silenciar a mídia e não tem intenção de liberar meu marido tão cedo. Precisamos continuar expondo as violações do Irã aos direitos humanos até que meu marido esteja seguro de volta em meus braços".

As mentiras e demandas por mais testemunhas continuam em um mês e isso deixa claro que o Irã não tem qualquer intenção de liberar Pastor Saeed, permitindo-lhe para voltar para os EUA, ou até mesmo a emissão de um veredicto em breve. Apesar das promessas feitas ontem ao advogado de  Pastor Saeed pelo tribunal que a sentença poderia ser esperada na próxima semana e que a fiança seria concedida, o Irã continuou suas mentiras e campanha de desinformação para desviar a atenção de seu abuso deste cidadão dos EUA por sua fé.

O Irã também pediu informações sobre a situação das igrejas hoje, embora Pastor Saeed não esta envolvido na rede de igrejas que ele ajudou a criar, depois de seu acordo com o governo iraniano em 2009.
Reunidos em uma casa para adorar não é ilegal, mesmo no Irã. No entanto, o regime está tentando tornar isso ilegal, alegando que o ato legal de adorar em uma casa mina a segurança nacional iraniana. Pastor Saeed foi acusado de "intencionalmente" atentar contra a segurança nacional - mas como é que os planos de regime para provar suas ações foram "intencionais" - provando que igrejas, estabelecendo um ato lícito, foram feito com o objetivo de enfraquecer o governo.

O julgamento contra Pastor Saeed é uma farsa, e uma violação fundamental dos direitos humanos. No entanto, o Departamento de Estado dos EUA ainda se recusou a pedir a libertação do cidadão dos EUA. Tanto o jeito que o Irã esta tratando este homem por sua fé e a falta de consideração do Departamento de Estado dos EUA de resposta em defesa deste cidadão dos EUA é ultrajante.

A BCLJ e ACLJ continuam nossos esforços globais para assegurar a sua libertação. Ajude-nos a levar Pastor Saeed de volta aos braços de sua esposa. Por favor, continuem a assinar o pedido de liberdade Pastor Saeed. O tempo essêncial.



Twitter: @BCLJbrasil e @FilipeCoelho_

coelhoaclj@gmail.com

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013


Departamento de Estado e a Casa Branca Falou em Defesa o Pr. Youcef Nadarkhani, Porque Não Falaram em Defesa ao Pr. Saeed Abedini?


Um cidadão norte-americano vai a julgamento antes de um infame juiz conhecido como o "juiz forca", após sofrer espancamentos e abusos por seus captores iranianos simplesmente por causa de sua fé cristã. No entanto, com o julgamento vergonhoso do dia 21 de janeiro, será que nosso governo abandonou Pastor Saeed Abedini?

O Departamento de Estado, a secretária de Estado, Hillary Clinton, o presidente Barack Obama, e seu secretário de imprensa não conseguiram fazer o pedido para a liberação deste cidadão americano. No entanto, sabemos que cada um tem clamado pela liberdade de outros no passado, quando o Irã ameaçou um pastor iraniano cristão, por que não para um dos nossos?

No caso do pastor Youcef Nadarkhani, que foi preso no Irã enfrentando execução por sua fé, a Casa Branca fez várias declarações "condenando a convicção do Pastor Youcef" e "demanda de liberação imediata de Pastor Nadarkhani." O secretário de imprensa da Casa Branca pediu publicamente para que "pessoas de consciência e governos ao redor do mundo que chegassem as autoridades iranianas", para garantir a sua libertação. E quando ele foi finalmente liberto, o Vice Conselheiro de Segurança Nacional, Denis McDonough, declarou publicamente que a Administração "deu boas vindas a libertação do Pastor Youcef Nadarkhani." Assim, também, o Departamento de Estado e a secretária de Estado Clinton fez várias declarações em favor ao Pastor Youcef, pedindo sua "libertação imediata".

No entanto, a Casa Branca tem ficado praticamente em silêncio quando se trata de um cidadão dos EUA no qual foi dito que será “enforcado” por sua fé. A única coisa que ouvimos da Casa Branca é uma declaração do porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, fornecida apenas para aqueles que especificamente solicitaram, pedindo a libertação imediata Pastor Saeed.

Ainda pior, o Departamento de Estado manifestou a suas "sérias preocupações sobre o destino" de Pastor Saeed, reconhecendo que ele é um cidadão dos EUA que enfrenta uma “sentença" em "acusações relacionadas à suas crenças religiosas", mas que ainda não conseguiu sua libertação. “Mesmo agora, apenas algumas horas antes de enfrentar julgamento diante do “juiz da forca”,” o Departamento de Estado se recusou a simplesmente fazer uma declaração em favor à liberdade deste cidadão americano.

A resposta do Departamento de Estado e da Casa Branca, em nome deste cidadão dos EUA que esta sendo perseguido e agredido no Irã por sua fé é absolutamente abismal. É vergonhoso que o nosso governo tem feito até agora, basicamente, abandonou este cidadão americano.

Quando é colocado pressão suficiente sobre esta Administração, aí sim eles tomaram medidas. Vimos isso no caso do Pastor Youcef. A mesma pressão deve ser novamente exercida sobre esta Administração. Não podemos empurrar essa situação com a barriga. Um cidadão norte-americano vai a julgamento por suas crenças religiosas e enfrenta possível morte. Não podemos ficar em silêncio, devemos falar.

Junte-se a nós e a milhares de pessoas que já assinaram o TweetforYoucef www.iclj.org.br ou www.bclj.blogspot.com.br


Precisamos de sua ajuda.

Entre em contato nesse email coelhoaclj@gmail.com e saiba como ajudar. 

Julgamento do Pastor Saeed: Fiança rejeitada – Será que o Irã vai cumprir suas obrigações e proteger a liberdade religiosa.

Hoje Pastor Saeed Abedini apareceu perante o juiz Pir-Abassi no ramo 26 no Tribunal Revolucionário Iraniano. O promotor acusou Pastor Saeed com a tentativa de minar o governo iraniano através da criação de uma rede de igrejas cristãs. O tribunal apresentou provas de que remonta ao ano de 2000, o ano que Pastor Saeed converteu do islamismo para o cristianismo. O regime alega que pastor Saeed buscou intencionalmente influenciar a mente de jovens iranianos, transformando os jovens em relação ao cristianismo e contra o islamismo, a religião oficial do Irã.

Pastor Saeed é representado pelo Dr. Naser Sarbazi, um advogado muçulmano do Irã, que se dedica a preservar os direitos humanos e defender o direito de todos os indivíduos a praticar sua fé livremente. Menos de 24 horas antes do julgamento, Dr. Sarbazi foi autorizado a reunir-se com Pastor Saeed para preparar a defesa. Dr. Sarbazi apresentou uma forte defesa de por que as atividades cristãs de Pastor Saeed não eram uma ameaça para a segurança nacional do Irã. Ele apresentou argumentos a respeito de como as atividades cristãs de Pastor Saeed foram motivados apenas pela sua fé e sem uma agenda política. O pai de Saeed foi o único membro da família permitido no tribunal.

Dr. Sarbazi disse a família de Pastor Saeed que hoje era o dia apenas para apresentar uma defesa em nome de Saeed perante o tribunal. No entanto, sabe-se que vários líderes leigos de igreja foram chamados a dar testemunho perante o tribunal amanhã. Não está claro neste momento se o tribunal continuará a questionar testemunhas no caso amanhã ou se audiência de hoje representa a prova completa.

Embora estejamos confiantes de que o Dr. Sarbazi apresentou uma forte defesa, reconhecemos que o destino do Pastor Saeed ainda está nas mãos do regime iraniano, um regime cujas ações permanecem imprevisíveis. Ainda não está claro a partir do julgamento qual será a sentença que o regime procura impor em Saeed, se um termo de prisão ou mesmo a morte. O Juiz Pir-Abassi poderia tornar o seu veredicto já na semana que vem, o que significa que ainda há tempo para os líderes mundiais se expressarem livremente em voz alta em nome do Pastor Saeed. Sabemos de casos passados ​​que o apoio internacional é forte e crucial, mas a responsabilidade de apoiar um cidadão dos EUA começa com o nosso próprio governo. Enquanto nós pacientemente aguardamos o veredicto do Pastor Saeed ainda há tempo para o presidente Obama e a secretária Hillary Clinton se declararem publicamente em favor deste cidadão dos EUA.

Faça sua parte. Compartilhe essas informações, assine o TweetforYoucef no www.iclj.org.br, ore, divulgue e nos ajude como puder.

Update: O AP está relatando que o pastor Saeed foi liberado ou será liberado em questão de dias após pagar fiança. O fato é que a fiança foi apresentada às autoridades iranianas em inúmeras ocasiões, inclusive hoje, após o julgamento, mas não foi aceito.

Isto foi enviado pela esposa de Saeed, a Naghmeh:

Isto é tudo uma mentira dos meios de comunicação iranianos. Esta tem sido uma promessa repetida pelo regime iraniano desde que Saeed foi jogado na prisão em 26 de setembro de 2012. Nós apresentamos fiança. Depois que o juiz disse que o advogado de Saeed que a fiança estava de volta na mesa, a família em Teerã correu em círculos hoje para se certificar se Saeed foi libertado sob fiança. Mas, novamente, o oficial de fiança rejeitou a fiança. Este é um jogo para silenciar os meios de comunicação internacionais. O advogado no Irã foi convidado a fazer uma declaração, mas isso foi antes de tentativas de hoje da família e antes que o regime novamente rejeitasse a fiança. Dr. Sarbazi me disse hoje que o regime não está tirando as acusações contra Saeed - este é o único ato que permitiria Saeed deixar o Irã e retornar para os EUA.

Pastor Saeed permanece na prisão. Ele não foi liberado sob fiança. E as autoridades iranianas continuam a recusar-se a aceitar a fiança apresentada para assegurar a sua libertação. Não podemos confiar em promessa, relatou o regime iraniano de libertá-lo e devolvê-lo à sua família até Saeed Pastor seja salvo de volta em os EUA.

Filipe Coelho é diretor executivo do Centro Brasileiro para Lei e Justiça.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Pastor iraniano Youcef Nadarkhani está livre da prisão


“Acabamos de receber a notícia direto do Irã e de nossa sede da ACLJ em Washington DC que o Pastor Youcef Nadarkhani foi solto da cadeia a três horas atrás”, informou Filipe Coelho, diretor de Operações do Centro Brasileiro para Lei e Justiça (BCLJ, sigla em inglês). A informação foi divulgada nesta segunda-feira (7), por meio da rede social do diretor.

“Glória a Deus por mais uma vitória da ACLJ, BCLJ e todos os Cristãos que sofrem com perseguição religiosa”, declarou Filipe.

Pastor Youcef Nadarkhani foi preso no Irã durante o Natal sob desculpa de ter de cumprir o restante de sua pena na cadeia.

Acompanhe a luta pela liberdade do pastor Youcef no site do Centro Brasileiro para Lei e Justiça (BCLJ).