BCLJ - Brazil Center of Law & Justice: Outubro 2012

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Advogado do pastor Youcef Nadarkhani se pronuncia em última carta antes de ir para a prisão


Na noite anterior à prisão em uma das mais duras prisões do Irã, o advogado do pastor iranianoYoucef Nadarkhani enviou uma última carta falando de sua alegria pela libertação do pastor e “aperfeiçoamento da humanidade”.

  • pastor youcef
    (Foto: ACLJ)
    Pastor cristão iraniano Youcef Nadarkhani é libertado da prisão, depois de três anos, neste sábado, 08 de setembro de 2012.

“Eu fiquei muito feliz em receber sua bondosa carta. Sua carta me fez apreciar todos corações atenciosos que batem pelo aperfeiçoamento da humanidade”, escreveu Mohammad Ali Dadkhah, segundo anunciou a ACLJ.
A carta foi uma resposta à um contato feito pelos membros do Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ) agradecendo-o por seu trabalho incansável de defesa ao pastor cristão Youcef Nadarkhani.
“Eu vivi muito em minha vida, muitas das experiências foram cheias de tristeza e muitas cheias de alegria, contudo pode ser interessante para você saber, que eu nunca me esquecerei a emoção e felicidade que eu senti de ouvir as notícias de que o pastor Nadarkhani não seria executado, e sairia como um homem livre”, acrescentou.
Pastor Youcef foi liberto da prisão depois de ser absolvido da acusação de apostasia no início de setembro. Ele havia sido preso em 13 de outubro de 2009, depois de protestar contra a decisão do governo de forças as crianças, incluindo seus filhos cristãos, a ler o Alcorão.
Ele foi inicialmente acusado de protestar, mas posteriormente as acusações passaram a ser de apostasia e evangelismo aos muçulmanos. Youcef foi então condenado à morte em 2010, com a decisão confirmada no ano passado.
Após grande pressão internacional, com destaque à participação do Brasil no caso, o Tribunal o condenou a três anos de prisão por evangelizar muçulmanos e foi liberado porque ele já havia servido a este tempo.
O deputado federal brasileiro Roberto de Lucena, confirmou mais tarde oficialmente a libertação do pastor Youcef em um encontro com o Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário do Irã Mohammad Ali Ghanezadeh no dia 10 de outubro.
O advogado de Youcef afirmou em sua carta que este será um momento do qual ele jamais esquecerá em sua vida.
“Eu jamais me esquecerei aquele dia pelo resto de minha vida. Essa ocasião levantou todas as fronteiras, governos, e visões que nos separavam e trouxe os homens próximos uns dos outros. Eu oro a Deus por uma felicidade duradoura em sua vida e um sorriso que jamais terminará.”
“Eu espero que você continue amando a humanidade”.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Advogado do Pastor Youcef Nadarkhani preso no Irã.



O advogado iraniano que representou com sucesso o Pastor Youcef Nadarkhani na corte, levando-o a sua eventual libertação e absolvição de apostasia, foi detido e condenado a cumprir uma pena de prisão, em uma das prisões mais perigosas do Irã.
Mohammad Ali Dadkhah, que representou o pastor Youcef e outros presos políticos e religiosos, tinha sido anteriormente condenado por representar pessoas como o Pastor Youcef . Ele foi sentenciado a cumprir 9 anos na prisão, e deverá ficar por 10 anos sem advogar, e multa de US $ 1.900, é dado uma escolha de cinco chibatadas ou um adicional de US $ 450. Nos últimos meses, no entanto, Dadkhah tinha trabalhado um acordo que lhe permitiu continuar representando o Pastor Youcef  e que o impedia de ser preso a qualquer momento.
Ele manteve seu trato até o fim, e acreditamos que o Irã descumpriu agora que o pastor Youcef não é mais o foco da atenção internacional.
Fontes próximas da situação nos informou no fim de semana que Dadkhah foi detido e forçado a começar a cumprir esta sentença de prisão em uma das prisões mais notórias iranianas. Ele está atualmente encarcerado na ala 350 da prisão de Evin, uma ala reservada para presos políticos, em uma cela com 22 outros presos.
Fontes também nos informaram que, quando perguntado se ele estava sendo bem tratado, ele hesitou antes de dizer "sim". Sabemos que, quando ele foi detido há três anos ele não foi muito bem tratado por seus captores iranianos.
Dadkhah é um renomado advogado muçulmano de direitos humanos no Irã. Ele co-fundou os defensores do Centro de Direitos Humanos, juntamente com o Prêmio Nobel Shirin Ebadi e outros para defender os direitos humanos no Irã. Além de defender o pastor Youcef, Dadkhah tem corajosamente defendido numerosos presos políticos e religiosos,  por esse motivo o Irã o considera um inimigo do Estado alegando que ele tem “cumplicidade” com seus clientes.
Na  última páscoa ele representou legalmente 12 cristãos que foram julgados por sua fé, esse julgamento aconteceu no mesmo tribunal iraniano onde Yousef foi condenado a execução. 
Em uma entrevista com Farzaneh Bazrpour da EA Cosmovisão imediatamente após a sua convicção de julho 2011, o Sr. Dadkhah disse:
Minha profissão me permitiu trabalhar por 30 anos para defender os direitos humanos. Durante este tempo eu nunca tenho violado a lei ou sido repreendido pela Ordem dos Advogados por quaisquer atos errados. Eu sempre tentei cumprir os meus deveres para com o melhor de minhas habilidades. O arquivo do caso contra mim mesmo afirmou que eu não cobro os meus serviços dos alunos. 

Devido à falta de uma barra legal independente no Irã, advogados como Dadkhah que oferecem seus serviços gratuitamente são muitas vezes vistos como auxiliar  de seus clientes nos supostos crimes.
Dadkhah arriscou sua vida para defender o princípio internacional que ninguém deve ser preso por sua fé, lutando de forma diligente para a liberação do Pastor Youcef. É igualmente verdade que nenhum advogado deve ser presos simplesmente por representar alguém que o governo não gosta e ponto final. Todos, incluindo os perseguidos, merece representação legal em qualquer sociedade.
A comunidade internacional, que se levantou e gritou para a liberação Pastor Youcef deve agora levantar-se e exigir a libertação de seu advogado também. Está se tornando claro que o Irã está tomando a sua frustração sobre o caso  Pastor Youcef foi exposto internacionalmente, em seu advogado.
As Nações Unidas e os países com relações diplomáticas com o Irã deve voltar a tomar medidas contra o abuso do Irã daqueles que defendem os direitos humanos. A Bar Association Internacional deve tomar uma  forte posição em público contra a criminalização, ações misericordiosas de um advogado. Nós nos unimos a Anistia Internacional e outras organizações de direitos humanos pedindo a libertação imediata de Dadkhah.
Vamos continuar a manter-los atualizado à medida que tenhamos mais informações e continuaremos a trabalhar para assegurar a libertação de Dadkhah.