BCLJ - Brazil Center of Law & Justice: Setembro 2012

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Pastor Youcef Nadarkhani Escreve Comovente Carta de "Gratidão", Após Ser Solto.


Youcef Nadarkhani Released


Pastor Youcef Nadarkhani escreveu a seguinte carta a todos os que o apoiaram e sua posição por Cristo, "a causa que eu defendo", após a sua libertação, depois de quase 3 anos de prisão ilegal no Irã por sua fé.

Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu nome seja dada glória, por sua fidelidade, por sua lealdade .... Salmo 115:1

Salaam! (A paz esteja com você!)

Eu glorifico e dou graças ao Senhor com todo o meu coração. Sou grato por todas as bênçãos que Ele me deu durante toda a minha vida. Sou especialmente grato por Sua bondade e proteção divina que caracterizou a época da minha detenção.

Eu também quero expressar a minha gratidão para com aqueles que, em todo o mundo, têm trabalhado pela  minha causa, ou devo dizer a causa que eu defendo. Quero expressar a minha gratidão a todos aqueles que me apoiaram, abertamente ou em completo sigilo. Agradeço de todo meu coração. Que o Senhor te abençoe e te dê a Sua Graça perfeita e soberana.

Na verdade, eu tenho sido posto à prova, o teste de fé que é, segundo as Escrituras "mais preciosos do que o ouro perecível." Mas eu nunca senti solidão, eu estava o tempo todo consciente do fato de que ele não era um luta solitária, pois eu senti toda a energia e apoio daqueles que obedeceu a sua consciência e lutou para a promoção da justiça e os direitos de todos os seres humanos. Graças a estes esforços, tenho agora a enorme alegria de estar com minha maravilhosa esposa e meus filhos. Sou grato a essas pessoas através do qual Deus tem trabalhado. Tudo isso é muito encorajador.

Durante esse período, tive a oportunidade de experimentar de forma maravilhosa a Escritura que diz: ". Fato, como os sofrimentos de Cristo são abundantes para nós, de nosso incentivo abundam por meio de Cristo" Ele tem confortado a minha família e deu-lhes os meios para enfrentar essa situação difícil. Em sua graça, Ele providenciou para as suas necessidades espirituais e materiais, tirando de mim um peso pesado.

O Senhor maravilhosamente forneceu através do julgamento, permitindo-me a enfrentar os desafios que estavam na minha frente. Como a Bíblia diz: "Ele não vai nos permitir ser testado além de nossas forças ...."

Apesar do fato de eu ter sido considerado culpado de apostasia de acordo com uma certa leitura do Shar'ia, agradeço que deu os líderes do país, a sabedoria para quebrar esse julgamento tendo em conta factos outros que Shar mesmo ' ia. É óbvio que os defensores do direito iraniano e os juristas têm feito um esforço importante para fazer cumprir a lei e o direito. Eu quero agradecer a todos aqueles que defenderam a direita até o fim.

Estou feliz de viver em uma época em que podemos ter um olhar crítico e construtivo para o passado. Isto permitiu que a escrita de textos universais visando a promoção dos direitos do homem. Hoje, somos devedores desses esforços prestados por pessoas queridas que já trabalharam para o respeito da dignidade humana e passaram para nós estes textos universais significativos.

Eu também sou devedor dos que fielmente passou sobre a Palavra de Deus, para que a própria Palavra que nos faz herdeiros de Deus.

Antes de terminar, quero expressar uma oração para o estabelecimento de uma paz sem fim e universal, de modo que a vontade do Pai, assim na terra como no céu. Na verdade, tudo passa, mas a Palavra de Deus, fonte de toda a paz, vai durar eternamente.

Que a graça ea misericórdia de Deus seja multiplicada. Amém!

Youcef Nadarkhani
08 de setembro de 2012

Pastor Youcef carta (traduzido para o Inglês através de Ministérios verdade presente) foi escrito no dia em que foi libertado de uma prisão iraniana menos de duas semanas atrás. Pastor Youcef foi condenado por apostasia (conversão para o cristianismo) e condenado à execução por enforcamento. Ele foi preso por 1062 dias, pouco menos de 3 anos, em violação da lei iraniana e internacional que protege a liberdade religiosa.

 A história do Pastor Youcef  chegou a milhões em todo o mundo, e o clamor internacional por sua libertação, impactou muito seu caso. Tweet O ACLJ para campanha Youcef atingiu mais de 3,1 milhão contas do Twitter em todo o mundo com notícias sobre sua prisão. Vamos continuar lutando e sensibilização sobre as centenas de milhares de pessoas que enfrentam perseguição por sua fé ao redor do mundo, incluindo centenas que foram presos no Irã por sua fé cristã.

Junte-se as pessoas de fé em todo o mundo neste fim de semana comemorando a libertação do Pastor Youcef, orando por sua segurança e de sua família, e orando por todos aqueles que enfrentam perseguição por sua fé. Visite 48HoursforFreedom.org  para saber como você pode agir.

Fonte http://aclj.org/iran/pastor-youcef-nadarkhani-letter-gratitude-after-release

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Esforços internacionais para a libertação de Youcef Nadarkhani, são aplaudidos pela BCLJ

O Centro Brasileiro para Lei e Justiça (BCLJ) aplaudiu os esforços internacionais para libertar o pastor iraniano Youcef Nadarkhani, diz o diretor da BCLJ, Filipe Coelho.

  • pastor youcef
    (Foto: ACLJ)
    Pastor cristão iraniano Youcef Nadarkhani é libertado da prisão, depois de três anos, neste sábado, 08 de setembro de 2012.
O pastor Youcef foi libertado neste sábado depois de ser absolvido da acusação de apostasia. Suas acusações foram reduzidas a evangelismo aos muçulmanos que tem a pena de três anos de prisão, mas como já cumpriu este tempo, Youcef foi libertado.
“Nós aplaudimos os esforços internacionais para assegurar que a justiça fosse feita e a liberdade preservada”, disse Filipe Coelho.
Entretanto, o Irã ainda tem a necessidade de melhorar as aparências por condenar o pastor Youcef de evangelizar muçulmanos. Segundo Filipe, o direito universal de liberdade de religião inclui não somente o direito de mudar de religião como também o direito de expressar exteriormente uma fé.
“A insistência do Irã de achar pastor Youcef culpado de alguns crimes representa seu padrão contínuo de supressão à liberdade religiosa com táticas de intimidação”, afirmou.
Depois da vitória, Filipe acredita que a pressão internacional pode fazer a diferença.
No caso do Brasil, que tem boas relações diplomáticas com o Irã, o país manteve semanalmente reuniões entre o embaixador do Irã no Brasil, Mohammad Ali Ghanezadeg Ezabadi e o senador Magno Malta e o presidente do Partido Social Cristão (PSC), Pr. Everaldo Pereira, em prol da libertação de Youcef.
Além disso, pastores e líderes evangélicos brasileiros protestaram durante a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio +20, bem como enviaram uma carta direta ao presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad exigindo que o Irã libertasse o pastor. Tais ações tiveram resultados positivos, segundo Filipe.
Uma campanha do Twitter “Tweet para Youcef” atingiu mais de 3 milhões de contas, com o intiuito de levar notícias e informações sobre o pastor cristão preso. Segundo o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ), a história do pastor esteve alcançando a cada dia 2.246.388 contas de Twitter na língua inglesa e 785.921 na língua portuguesa, através da BCLJ.
Na semana passada, Filipe disse em um email ao The Christian Post. que a campanha poderia trazer consciência mundial para a situação do pastor e criar um despertar internacional para o abuso dosdireitos humanos no Irã. Os resultados disso, Filipe disse ele, seriam de um esforço multinacional a pressionar o Irã a cumprir suas obrigações internacionais, que inclui a de proteger o direito de uma pessoa exercer livremente a sua fé. Com a libertação de Youcef, os resultados parecem estar se cumprindo.
Youcef Nadarkhani foi preso em 13 de outubro de 2009, depois de protestar contra a decisão do governo de forçar todas as crianças, incluindo seus próprios filhos cristãos, de ler o Alcorão.
Youcef foi inicialmente acusado de protestar, mas as acusações foram posteriormente alteradas para a apostasia e evangelismo aos muçulmanos. Em 2010, ele foi condenado à morte e a decisão foi confirmada pelo Tribunal Supremo do Irã no ano passado.
Nadarkhani, que está agora com sua família, agradeceu os esforços e orações de todos ao redor do mundo por sua libertação.
"Obrigado a todos que me apoiaram com as suas orações," Nadarkhani disse, de acordo com Present Truth Ministries.
Fonte: The Christian Post

sábado, 8 de setembro de 2012

Vitória!!!! Pastor Youcef Nadarkhani Liberto!!!


Vitória: pastor Youcef Nadarkhani é libertado da prisão iraniana


Hoje é um dia de muita celebração. Depois de definhar na prisão por quase três anos, sob a ameaça de execução por sua fé, pastor Youcef Nadarkhani foi libertado da prisão e absolvido da acusação de apostasia.
Pastor Youcef foi convocado a comparecer diante do tribunal na manhã deste sábado (8) para tratar das acusações apresentadas contra ele. Sua audiência durou quase seis horas. Mas, no final, ele foi libertado e pode voltar para casa e para sua família.
Ele foi acusado e condenado por evangelizar os muçulmanos. De acordo com fontes próximas ao caso, o tribunal condenou o pastor Youcef a três anos de prisão, lhe concedendo tempo de serviço, o que significa que sua sentença de prisão já tenha sido concluída (o pastor está preso desde 2009).
“Suas orações foram ouvidas”, comemora o site do Centro Americano para Lei e Justiça, que acompanhava o caso de perto e lutava pela liberdade do pastor iraniano.
Retrospectiva do caso
Youcef Nadarkhani foi preso em outubro de 2009, acusado de apostasia e propagação do evangelho a muçulmanos.
Em setembro de 2011, a agência iraniana de notícias semi-oficial, Fars News, informou que Nadarkhani foi a julgamento por acusações de estupro, extorsão e sionismo.
Documentos do tribunal que vazaram dias depois esclareceram que Nadarkhani foi, de fato, julgado por apostasia; críticos suspeitaram que o relatório falho da Fars News não passasse de uma tentativa de aliviar a pressão internacional sobre as acusações baseadas na fé e religião de Nadarkhani.
Países, incluindo Grã-Bretanha, Estados Unidos e Brasil, têm se pronunciado a favor da libertação de Nadarkhani.
Após passar por prisões em 2006 e 2009, o pastor Yousef foi preso em junho de 2010 sob a acusação de apostasia, liderar igrejas domésticas e proselitismo a muçulmanos. Em setembro do mesmo ano foi condenado por um tribunal regional à morte por enforcamento.
Por causa da pressão internacional, a sentença não foi colocada em prática.
Deixe o seu comentário:

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Vídeo Youcef Nadarkhani: 48 horas de oração pela Liberdade Religiosa

Vídeo Youcef Nadarkhani: 48 horas de oração pela Liberdade Religiosa

O Centro Brasileiro para Lei e Justiça (BCLJ) está mobilizando, junto com American Center for Law & Justice, um movimento mundial de oração e intercerssão nos dias 22 e 23 de setembro, em favor dos cristãos perseguidos e da liberdade religiosa.
O pastor iraniano Youcef Nadarkhani é o rosto da perseguição cristã ao redor do mundo. Por isso, pessoas de fé de todas as partes se unirão em 48 horas de clamor para a Liberdade Religiosa, lembrando e destacando todos aqueles que enfrentam perseguição por sua fé (veja o vídeo abaixo).
No site www.bclj.blogspot.com.br é disponível encontrar todos os detalhes sobre a vida e a situação do pastor Youcef, além de diferentes materiais de apoio a esse evento de oração que pode mudar o rumo da vida de nosso irmão Youcef Nadarkhani.
Como participar

Família do pastor iraniano, que está preso desde 2009 por manter sua fé em Cristo Jesus
Algumas das sugestões do BCLJ são:
- divulgue a situação do pastor Youcef por meio das redes sociais e vigílias de oração;
- em seus momentode comunhão pessoa com Deus clame pelos perseguidos;
- organize um culto especial com programa educacional a fim de expor os perigos da discriminação religiosa;
- incentive os membros de sua congregação a escrever cartas de encorajamento ao Youcef, remetendo-as ao Embaixador Iraniano em seu país. Caso não seja possível, envie as cartas ao Secretário-Geral das Nações Unidas, em Nova York, ou de outras maneiras possíveis e legais.
“Envie sua carta, vídeos, fotos e qualquer outro material para coelhoaclj@gmail.com a fim de mostrarmos que a solidariedade é uma poderosa arma que a Igreja possui para combater a discriminação religiosa. Nosso objetivo final é aumentar a consciência internacional de discriminação e perseguição religiosa, para que, juntos, lutemos por nossos direitos e saiamos vencedores por meio daquele que nos amou, Jesus Cristo”, descreveu Filipe Coelho, diretor de Operações no Brasil da BCLJ.
Dúvidas e informações pelo telefone (62) 3214-1044 e pelo e-mail coelhoaclj@gmail.com.
Leia também a matéria Dia 8 de setembro será decisivo para pastor Yousef Nadarkhani e deixe o seu comentário no Verdade Gospel.
Veja o vídeo, divulgue, participe:

Dia 8 de setembro será decisivo para pastor Yousef Nadarkhani

Em menos de duas semanas, o cristão Yousef Nadarkhani enfrentará novo julgamento no Irã. Marcado para o dia 8 de setembro, a corte deve recebê-lo após mais de 1.060 dias em que ele esteve na prisão por nenhuma outra razão se não sua fé em Jesus Cristo – uma prisão que viola a própria Constituição iraniana.
Em sua convocação mais recente aos tribunais iranianos, o pastor Yousef Nadarkhani, 35 anos, foi intimado a comparecer à corte para enfrentar as “acusações feitas contra ele”.
A referência evasiva à acusação de apostasia de Nadarkhani, questionada internacionalmente, é recebida com “nenhuma surpresa” por Jordan Sekulow, conselheiro executivo do American Center for Law and Justice, ACLJ, que acompanha o caso desde o início.
“O Irã tem tentado repetidamente confundir a comunidade internacional, alegando que o pastor Yousef não é nada mais do que um criminoso comum. O que acontece é que se o Irã tiver sucesso mascarando o caso de Yousef, o mundo vai parar de gritar por sua libertação”, disse Sekulow ao The Christian Post via e-mail, no dia 16 de agosto.
“Depois que conseguimos tornar público o veredito de tribunais tradicionalmente secretos, no qual o pastor Yousef foi julgado e condenado apenas por ter se convertido ao cristianismo, o Irã teve de voltar atrás em suas mentiras”, acrescentou.
Na intimação judicial, Nadarkhani é convocado a comparecer à audiência de 8 de setembro, às 9h, horário local.
O pastor que, inicialmente recebeu uma sentença de execução sob a acusação de apostasia, permaneceu na prisão por 1.060 dias, situação que, de acordo com o ACLJ, viola a própria Constituição iraniana.
“A detenção indefinida e arbitrária do pastor Yousef, por quase três anos, viola o artigo 9º do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, do qual o Irã é obrigado a seguir”, disse Sekulow ao CP.
“As próprias leis do Irã exigem que o Judiciário emita sua decisão por escrito no prazo de dez dias após a audiência, realizada em setembro de 2011. Sua incapacidade de fazê-lo significa o seu total desrespeito ao Estado de Direito”, continuou Sekulow. ”O Irã também parece ignorar que o caso de Yousef tenha causado grande dano à reputação do Islã e às relações entre as nações e pessoas de fé em todo o mundo”, concluiu.
Como tudo aconteceu

A esposa Pasindedih e os dois filhos do pastor iraniano aguardam por melhores notícias
Yousef Nadarkhani foi preso em outubro de 2009, acusado de apostasia e propagação do evangelho a muçulmanos.
Em setembro de 2011, a agência iraniana de notícias semi-oficial, Fars News, informou que Nadarkhani foi a julgamento por acusações de estupro, extorsão e sionismo.
Documentos do tribunal que vazaram dias depois esclareceram que Nadarkhani foi, de fato, julgado por apostasia; críticos suspeitam que o relatório falho da Fars News não passa de uma tentativa de aliviar a pressão internacional sobre as acusações baseadas na fé e religião de Nadarkhani.
Países, incluindo Grã-Bretanha, Estados Unidos e Brasil, têm se pronunciado a favor da libertação de Nadarkhani.
Embora a intimação judicial mais recente implique na possibilidade de a acusação contra Nadarkhani sobre apostasia ser descartada, Sekulow disse ao CP que não conta com isso.
“Nós não temos nenhuma informação de que o governo absolveu o pastor Yousef da acusação de apostasia, para a qual ele foi condenado à morte. O regime iraniano tem sido repetidamente desonesto no passado. Até vermos Yousef andando livremente, não podemos confiar em nada do que dizem”, ressaltou.
Nadarkhani continua na prisão, aguardando a data decidida pela corte; enquanto sua esposa, Fatema Pasindedih, e seus dois filhos, esperam por melhores notícias.
Após passar por prisões em 2006 e 2009, o pastor Yousef foi preso em junho de 2010 sob a acusação de apostasia, liderar igrejas domésticas e proselitismo a muçulmanos. Em setembro do mesmo ano foi condenado por um tribunal regional à morte por enforcamento. Por causa da pressão internacional, a sentença ainda não foi colocada em prática. O Jornal Nacional chegou a repercutir o caso.
Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.
Fonte: Portas Abertas
Veja a reportagem feita pelo Jornal Nacional: