BCLJ - Brazil Center of Law & Justice: Agosto 2012

terça-feira, 28 de agosto de 2012

48 HORAS PARA A LIBERDADE RELIGIOSA




Goiânia, 27 de Agosto de 2012


Não podemos esquecer do pastor Youcef Nadarkhani que foi condenado a pena de morte pelo crime de declarar sua fé em Jesus Cristo. Para isto, separamos os dias
22 e 23 de setembro de 2012 a fim de demonstrarmos nossa solidariedade em favor da liberdade de religião e de consciência. Chamaremos de Dias de Solidariedade. 


 Querido irmão (a): 

      Deus nos deu o livre arbítrio. Isto permite, tanto ao homem como a mulher, o direito a liberdade de religião e a liberdade de consciência. Ninguém deve ser penalizado por sua fé religiosa ou exercício de sua consciência; é um
direito adquirido. 

      Apesar de diferentes tradições religiosas, quando uma pessoa, agindo segundo sua consciência e convicção é penalizada pelo crime de escolher adorar a Deus, todos nós estamos em perigo. Se a mesma pode ser apontada como criminosa por expressar sua fé, todos nós estamos vulneráveis. Se não lutarmos e protegermos o direito que é dado a cada um, homem ou mulher, de cultuar livremente, o que poderemos esperar se o mesmo acontecer conosco? 

      Por meio desta carta, estamos procurando incentivar ao redor do mundo, homens e mulheres conscientes e de boa vontade, como você,para apoiar o pastor Youcef Nadarkhani, um pastor iraniano atualmente preso por sua fé cristã. Apelamos a todas as pessoas prudentes interessadas ​​em defender a liberdade de religião e de consciência para que se unam conosco nos dias 22 e 23 setembro de 2012. 

            Como você pode nos ajudar? Nos ajude, divulgando a situação do pastor Youcef; por meio de atividades compatíveis com a sua tradição de fé; convocando uma vigília; separando um período para estar a sós com Deus em oração; fazendo a leitura de uma carta escrita por um oficial diocesano no culto; incentivando os membros de sua congregação a escrever cartas de encorajamento para pastor Youcef; organizando um culto especial, idealizando um programa educacional a fim de expor os perigos da discriminação religiosa; sugerindo os membros do seu grupo de fé a escrever cartas respeitosas e de encorajamento ao pastor Youcef, remetendo-as  ao Embaixador Iraniano em sua cidade ou respectiva capital, se isto não for possível, envie as cartas ao Secretário-Geral das Nações Unidas, em Nova York, ou de outras maneiras possíveis e legais. 

Acreditamos que cada grupo de fé pode determinar por si mesmo a melhor forma de defender os direitos do pastor Youcef e que cada atividade vai contribuir significativamente para divulgar a situação do pastor Youcef. 

Uma pessoa sozinha não pode fazer muita coisa, mas lembre-se, que
a união faz a força. 

Se precisar de maiores informações, acesse nosso site, www.bclj.blogspot.com.br, aonde você encontrará disponível todos os detalhes a cerca da vida e da situação do pastor Youcef, e você também terá acesso a diferentes materiais que lhe ajudarão a participar deste evento que pode mudar o rumo da vida de nosso irmão pastor Youcef Nadarkhani. 

Você terá até o dia 03 de setembro para visitar nosso site, mas não espere, coloque-se no lugar do pastor Youcef e faça-o agora! 

Colocamos a sua disposição várias sujestões, como uma folha de oração, boletim da igreja modelo, um breve vídeo informativo, e outras atividades sugeridas. 

Esperamos sua colaboração. 

Vamos vestir esta camisa juntos! 

Envie sua carta, vídeos, fotos e qualquer outro material para coelhoaclj@gmail.com a fim de mostrarmos que a solidariedade é uma poderosa arma que a Igreja possui para combater a discriminação religiosa e da consciência. 

Nosso objetivo final é aumentar a consciência internacional de discriminação e perseguição religiosa, para que, juntos, lutemos por nossos direitos e saiamos vencedores por meio daquele que nos amou, Jesus Cristo. 

Esperamos que este sege o primeiro grande passo, a primeira coluna que ergueremos juntos para defender a liberdade de religião e de consciência contra a discriminação e perseguição religiosa em todo o mundo. 

Sabemos que muitas pessoas se unirão a nós nesta tão nobre causa.
Não fique de fora! 

Se tiver alguma dúvida, não hesite, fale conosco através do telefone
(62) 3214-1044

Desde já agradeço seu valioso apoio e que Deus o abençoe grandemente. 


  Atenciosamente, 

Filipe Coelho 

Centro Brasileiro Para Lei & Justiça 
American Center for Law & Justice 
Diretor de Operações no Brasil
www.bclj.blogspot.com.br


quinta-feira, 23 de agosto de 2012

FATOS: PASTOR YOUCEF NADARKHANI


Pastor cristão Youcef Nadarkhani foi preso em sua residência na cidade de Rasht, no Irã, em 13 de outubro de 2009. O prenderam porque o mesmo havia questionado o monopólio muçulmano sobre a instrução religiosa das crianças no Irã. O governo do Irã determinou que todas as crianças que frequentavam escolas iranianas, independentemente de sua fé, recebessem instrução dos ensinamentos do Islã. Pastor Nadarkhani protestou contra essa decisão na escola de seus filhos, alegando que a Constituição Iraniana garantia a liberdade de religião, que incluía o direito dos pais a criar seus filhos sob o ensino religioso da família. A polícia local pediu ao Pastor Nadarkhani que comparecesse diante de um tribunal em Rasht, Irã; ao atender ao pedido da polícia, pastor Nadarkhani foi detido e levado a uma prisão localizada em Lakan, Irã. Apesar de ter sido inicialmente acusado de protesto ilegal, sua acusação agora seria por apostasia (ele havia virado as costas ao Islã).
Nos dias 21 e 22 de setembro de 2010, pastor Nadarkhani foi condenado pelo Tribunal Estadual em Gilan pelo crime de apostasia e condenado à morte. Sua execução seria por enforcamento. Um veredito escrito pela 1ª Vara do Tribunal Revolucionário adiou sua execução e em 13 de novembro de 2010, pastor Nadarkhani apelou da sentença ao Tribunal Supremo em Qom, no Irã. No dia 12 de junho de 2011, o caso do pastor Nadarkhani foi levado a Terceira Câmara do Tribunal Supremo em Qom, que manteve tanto a convicção da apostasia como a sentença de morte. O processo foi devolvido ao Tribunal Estadual de Gilan, a fim, de que investigassem se o pastor Nadarkhani, entre a idade de maioria (15 anos) e a idade de sua conversão (19 anos) se declarava muçulmano. A Suprema Corte disse: "se puder ser provado que ele era um muçulmano praticante como um adulto e não se arrependeu, a execução será realizada”.
            Em 25 de setembro de 2011, o Tribunal Estadual de Gilan, Seção 11, deu início ao processo do pastor Nadarkhani em audiências com duração de quatro dias. No primeiro dia, uma bancada composta por cinco juízes afirmou que o Pastor Nadarkhani havia abandonado a fé de seus ancestrais e deveria ser executado. A execução só seria suspensa se houvesse arrependimento do réu e se o mesmo proferisse sua fé ao Islã, religião de seus ancestrais. No decorrer da audiência, o pastor Nadarkhani foi interrogado a negar sua fé, e sem medo das consequências declarou: "Arrepender significa voltar. Ao que devo voltar? Devo voltar a blasfemar como fazia antes de crer em Cristo?” Os juízes responderam: "Você deve voltar a praticar a religião de seus antepassados, o Islã”. Ele respondeu: "Eu não posso”. Apesar do fato, de que as leis processuais do Irã exigissem que a questão judicial de sua decisão, fosse escrita no prazo de uma semana, a contar do último dia dessa audiência em setembro de 2011, nenhum veredito escrito foi emitido pelo Tribunal Estadual de Gilan, Seção 11, a partir da data dessa impressão.

            Enquanto o pastor Nadarkhani aguarda a decisão final sobre o seu caso, o regime iraniano usou várias táticas para forçar sua conversão ao Islã. Uma delas, foi o envio de propaganda muçulmana pelo Ministério Iraniano de Informação ao pastor Nadarkhani, através de clérigos, para que através da leitura do material enviado, ele estivesse apto a manifestar seu pensamento. Não ficou claro se essa manifestação era uma armadilha para o pastor Nadarkhani negar sua fé ao Islã, e assim ser preso, ou persuadi-lo a se converter ao mesmo.
            Recentemente, pastor Nadarkhani, recusou afirmar publicamente, que Maomé, o profeta muçulmano, seria um mensageiro enviado por Deus. Essa afirmação era a garantia de sua própria liberdade. Em 21 de fevereiro de 2012, fontes seguras acreditavam que o Tribunal Estadual de Gilan havia emitido a ordem de execução do pastor Nadarkhani. Vários grupos de direitos humanos têm relatado que o Regime Iraniano frequentemente executa sentenças de morte, sem avisar previamente as famílias dos presos. Após repercussão internacional, a execução foi mais uma vez adiada.
No dia 8 de julho de 2012, completou o milésimo dia de confinação do pastor Nadarkhani por defender sua fé em Cristo.
           


quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Irã Exige Que Pastor Youcef Compareça No Tribunal Por Causa De "Acusações Feitas Contra Ele"


Christian Pastor Youcef Nadarkhani in Prison
Em menos de um mês, O Pastor Youcef Nadarkhani será forçado  à voltar  no tribunal no Irã.
O Irã exigiu que o pastor Youcef comparecesse no tribunal no dia 8 de setembro de 2012 às 9:00 para responder por "acusações feitas contra ele."
O BCLJ obteve uma cópia oficial da intimação judicial iraniana (abaixo) que exige a sua presença diante do tribunal do Irã.

Court summons for Pastor Youcef Nadarkhani.
I
Não está claro se essas "acusações" se referem a apostasia ou se serão acusações desconhecidas.
O que está claro é que este encontro no tribunal virá depois de mais 1.060 dias passados ​​na prisão por nada, apenas por causa de sua fé em Jesus Cristo - uma prisão que viola a própria constituição iraniana.
O ACLJ continua trabalhando com contatos no Irã, com Departamento de Estado e diplomatas estrangeiros para pressionar o Irã  à libertar o pastor perseguido. Nossa campanha Tweet para Youcef continua a crescer, atingindo agora mais de 2,8 milhões de contas do Twitter em todo o mundo com informações diárias e atualizações sobre o Pastor Youcef.
Você pode participar da Chamada Global para a liberação Pastor Youcef e acompanhar o seu impacto aqui. www.iclj.org.br
Vamos continuar a mantê-lo informado, pois esse julgamento de Pastor Youcef se aproxima rapidamente.




quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Nova Data Para Julgamento do Pastor Youcef Nadarkhani

Nova Data no Tribunal Para Pr. Youcef, Mas Ainda Sentenciado a Morte

Ontem, o jornal Jerusalém Post destacou os esforços internacionais do ACLJ para garantir a libertação de Christian Pastor Youcef Nadarkhani, que já foi preso ilegalmente mais de 1.000 dias.

O Irã tem agendada uma data de corte  em Setembro para o  Pastor Youcef Nadarkhani, cuja prisão por praticar o cristianismo atinge a marca de  mais de 1.000 dias.

Em um e-mail para O Jerusalem Post na sexta-feira, Jordan Sekulow, diretor executivo do Centro Americano para Lei e Justiça ( ACLJ), escreveu: "Nós confirmamos que está programado para o pastor Youcef comparecer no tribunal no dia  8 de setembro. Nós não sabemos o propósito do comparecimento ou a probabilidade de novas acusações. Queremos dissipar quaisquer rumores de que sua acusação atual  “apostasia”  foi removida, motivo pelo o qual ele foi condenado à morte;. Até o regime incondicionalmente exonere e libere o Pastor Youcef, sua acusação é apostasia ".

Relacionado. ACLJ  tem sido o principal defensor da liberação do Pastor Youcef Nadarkhani, é uma organização norte-americana que defende a liberdade religiosa.

"O que sabemos é este último desenvolvimento ocorreu  poucos dias antes do domingo, 8 de julho, que marcou  os  milésimos  dias do cativeiro do Pastor Youcef. Continuaremos a acompanhar de perto os desenvolvimentos em torno desta nova data de corte, na expectativa de que a crescente atenção da comunidade internacional, em última análise vai resultar em sua libertação incondicional. O nosso apoio global para  a campanha  Pastor Youcef  livre, continua a crescer. Nosso Tweet para a campanha Youcef agora chega a mais de 2,5 milhões de pessoas por dia em mais de 220 países e territórios ", Sekulow acrescentou.

O artigo continua:

Quando perguntado sobre relatos de que novas denúncias foram levantadas, Sekulow escreveu: "Não temos nenhuma evidência se o regime mudou ou acrescentou novas acusações contra  o Pastor Youcef. Pastor Youcef foi intimado a comparecer perante o tribunal no dia 8 de setembro, mas nenhuma razão foi dada para esta convocação. Sempre  houve uma possibilidade de que o regime poderia trazer novas acusações ou adicionais contra Youcef Nadarkhani para justificar suas ações. Mas  dizer que as novas acusações não confirmadas  também significa que o regime removeu a ameaça de morte, cria um perigo porque o mundo vai parar de prestar atenção.

"Não temos informação de que o regime  absolveu o Pastor Youcef da acusação de apostasia para o qual ele foi condenado à morte. O regime iraniano tem sido desonesto repetidamente no passado. Até vermos  o Pastor Youcef andar livremente, não podemos confiar em nada no  que o regime dizer ou fazer ", disse Sekulow.

Tweet para Youcef continua a crescer atingindo cerca de 100.000 novas contas do Twitter nos últimos  dias, elevando o total chegou a diária para 2,6 milhões. Vamos continuar a pedir a sua libertação e mantê-los informado com  mais informações sobre  a data  do novo julgamento do Pastor Youcef Nadarkhani.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Campanha #TweetforYoucef reúne 2,8 milhões de cristãos

Campanha #TweetforYoucef reúne 2,8 milhões de cristãosCampanha #TweetforYoucef reúne 2,8 milhões de cristãos
Uma campanha lançado pelo Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ) no Twitter para libertar o pastor iraniano atingiu mais de 2,8 milhões de pessoas em mais de 230 países. O alvo é inundar a rede social de pedidos de oração e mobilizar os cristãos de todo o mundo.
Decididos a não deixar que o pastor Yousef Nadarkhani seja esquecido, o “Tweet por Yousef”  aclj.org/nadarkhani-pt, foi lançada em janeiro. De acordo com um relatório on-line da National Religious Broadcasters Association (NRB), o assunto ainda interessa aos cristãos e continua fazendo pressão mesmo após mais de 1.000 dias na prisão (completados em 8 de julho).
O ACLJ argumenta que Nadarkhani foi preso ilegalmente e deseja ver a pressão internacional aumentar com o uso do microblog. Eles acreditam que a libertação imediata e incondicional do pastor é uma questão importante demais para ser ignorada. “Ele só está vivo hoje por causa da pressão internacional sobre o Irã, das pessoas do mundo que levantaram suas vozes, exigindo que sua vida fosse poupada. Precisamos manter essa pressão”, disse o grupo que organiza a campanha.
No ano passado, o Dr. Frank Wright, presidente e CEO da união das emissoras religiosas norte-americanas enviou vários pedidos à secretária de Estado Hillary Clinton e à Embaixadora para a Liberdade Religiosa Internacional, Suzan Johnson Cook, pedindo que elas usem seus cargos na Administração Obama para intervir em nome do Nadarkhani.
“Somos um ardente defensor da liberdade religiosa para todas as pessoas em nosso país e no exterior,” disse na época o Dr. Wright. ”Muitos dos nossos membros têm acompanhado com grande preocupação a situação do Pastor Nadarkhani, que foi preso há quase três anos. Achamos inadmissível que o governo iraniano o tenha condenado à morte porque ele se recusou a negar sua fé no Senhor Jesus Cristo.”
Segundo relatos, Nadarkhani foi preso em 13 de outubro de 2009, depois de protestar contra a decisão do governo em forçar todas as crianças, incluindo seus dois filhos, a ler o Alcorão. O pastor foi detido e mais tarde acusado de apostasia e por fazer evangelismo entre os muçulmanos.
Desde então, Nadarkhani foi repetidamente forçado a renunciar sua fé cristã, mas o pastor continua a se manter fiel à sua crença em Jesus Cristo. Desde que foi preso vários manifestos de igrejas e lideres evangélicos foram feitos, bem como campanhas de oração em prol do pastor. Ele já foi dado como morto, mas conseguiu enviar mensagens de dentro da cadeia confirmando que continua vivo. Fontes no Irã dizem ele deve ser julgado mais uma vez dia 08 de setembro e pode ser condenado à morte.
Traduzido de Christian News Today